PATRULHEIRO PROTETOR E AMIGO

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

18 Presos em Operação do GAECO em Ilha Solteira e Pereira Barreto















Ilha Solteira - SP


LHA SOLTEIRA – Dezoito pessoas foram presas nesta quinta-feira, 26, durante uma operação desencadeada a partir das 6h por policias militares e civis da região numa ação liderada pelo GAECO – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado.
Dos 23 Mandados de Prisão expedidos pelo juiz da Vara Única de Ilha Solteira, Guilherme Lopes Alves Lamas, 11 foram cumpridos em Ilha Solteira, além de 3 flagrantes por tráfico de drogas e dois por posse ilegal de arma. Em Pereira Barreto foram cumpridos 4 mandados.
Na Ilha foram presos dez homens e oito mulheres, mas Carlos Alberto Tinoco, surpreendido com uma espingarda caseira e sem marca, foi liberado após pagamento de fiança de um salário mínimo.
Presa com um revólver calibre 32, municiado com 4 balas, e registro vencido, a doméstica Terezinha Pereira Silva, do Passeio Limeira, ganhou a liberdade após um parente depositar o valor da fiança. O pagamento foi feito por uma amiga da mulher, minutos antes dela ser encaminhada à cadeia em General Salgado.
Em Ilha Solteira também foram presos na operação Paulo Aparecido Leonaldo Silva, 22, flagrado com 90 papelotes de crack, e William Antunes Garcia, 20, ambos do Jardim Aeroporto; Josineura Barbosa Silva, 38, do Passeio Salvador; Everton Jorge Silva Creck, 27, do Passeio Goiânia; Márcio Ricardo Garcia Marinho, 18, morador no Passeio Terezina; Andre Luiz Oliveira – o Papalégua, 26, do Passeio Curitiba; o casal Daniela da Silva, 21 e Deison Ribeiro dos Santos, 26; Renata Guedes Santos de Lima, 41, do Passeio Salgueiro; Cristina Aparecida Silva, 26, residente no Passeio Canindé; e Wesley Welton Gonçalves Gomes Souza.
Segundo a família, a servidora municipal Renata Lima, teria sido presa inocente, porque seu filho – que segundo consta é viciado em drogas – estaria usando seu celular - grampeado por ordem judicial.
Já o adolescente E.J.S.O., 16, detido com um computador e 20 invólucros de maconha, teria assumido o crime no lugar da irmã. A droga foi encontrada no guarda-roupa de uma criança. Cristina Silva, por sua vez, portava uma carta de associação a uma facção criminosa.
Além do tenente-coronel Antônio Salesse - comandante do 28º Batalhão da PM/Andradina, do capitão Marcelo e tenente Valdomiro, a ação na Estância Turística envolveu os delegados Sérgio Augusto Ugati Durão e Miguel Ângelo Micas, esse último ainda de férias.
Até o encerramento da ação, às 14h30, a rua em frente à delegacia foi fechada para facilitar o vai e vem de viaturas da PM, que atraiu a atenção da comunidade, assim como os vôos do helicóptero Águia.
A cada prisão, crescia o numero de familiares dos envolvidos em torno do Distrito Policial – situação mantida até a transferência dos presos para a cadeia de Andradina. As mulheres foram encaminhadas à cadeia em General Salgado.

Fonte: jornalimpacto.com.br
Redação - 27/01/2012 - 13:49

Um comentário:

  1. AMENIZOU A DOR DAS MAES,POR QUANTO TEMPO NAO SEI?

    ResponderExcluir